MJFanForum
Cadastre-se agora no fórum com verdadeiro amor ao Rei e Anjo Michael Jackson! Material exclusivo e atualizado diariamente! Já nos conhece? Então faça o login e aproveite!

Promotor Walgren, focado no julgamento, provou com testemunha de defesa, que médicos não cedem a pacientes

Ir em baixo

Promotor Walgren, focado no julgamento, provou com testemunha de defesa, que médicos não cedem a pacientes

Mensagem por izilda em Qui Out 27, 2011 6:30 pm



Um especialista em defesa no julgamento do médico pessoal de Michael Jackson admitiu quinta-feira que ele próprio nunca cederia a demanda de um paciente para um tratamento inseguro de médicos, foi a alegação que promotores fizeram contra o médico.

Dr. Robert Waldman, especialista em medicina do vício, testemunhou sob questionamento por um advogado de defesa que o cantor era "provavelmente" viciado em Demerol fornecida por seu dermatologista de longa data, Arnold Klein.

Mas no interrogatório, o promotor Walgren ligado no foco para o tratamento médico fornecido pelo Dr. Conrad Murray, o réu que havia contratado Waldman como perito,
pergunta:
"Se um paciente lhe pede para administrar uma droga perigosa, uma droga que pode ser prejudicial ... você se recusa a administrar essa droga para o paciente?" Vice-Dist. Atty. David Walgren perguntou.
"Absolutamente", respondeu Waldman.


Defesa Murray chamou o especialista para reforçar sua teoria de que a retirada do analgésico causou a insônia crônica do cantor. A defesa sugeriu, que Jackson estava tão preocupado em dormir antes dos ensaios cruciais que ele injetou em si mesmo uma quantidade letal de um anestésico cirúrgico, quando Murray estava fora da sala.

Promotores mantem que Jackson parou de respirar depois que Murray administrou um gotejamento intravenoso de propofol, uma droga poderosa destinada apenas para uso em hospitais e salas cirúrgicas, e não monitorou seus sinais vitais.

Walgren observou que muitas vezes Jackson passava longos períodos entre as visitas ao dermatologista Arnold Klein, incluindo uma semana inteira, pouco antes de sua morte. Se os viciados em Demerol poderiam sofrer na retirada do medicamento depois de apenas oito horas, como Jackson tinha ido muitos dias, o promotor perguntou.
-Viciados "têm muitas vezes múltiplas fontes. Se eles não podem obter de seu medico principal, eles vão procurar em outro lugar para obtê-lo", Waldman disse, acrescentando que os registros Klein foram "inadequadas".

O promotor aproveitou a resposta. Você já examinou registros do réu sobre Jackson?, ele perguntou o especialista.

Como o júri ouviu repetidamente que Murray não mantinha registros nos meses que antecederam a morte de Jackson .

O juiz orientou a testemunha para não responder. "Assume fatos não em evidências", juiz da Corte Superior Michael Pastor disse.

Sob questionamento ainda mais por um advogado de Murray, Waldman insinuou a frustração que o médico ficou quando ele tentou fazer com que Jackson procura-se ajuda.
Waldman disse que o melhor curso de tratamento para um viciado é um centro de tratamento hospitalar, mas se a pessoa se recusa "nós realmente não temos muita escolha. Mãos ficam atadas."

http://latimesblogs.latimes.com/lanow/2011/10/conrad-murray-expert-michael-jackson.html

_________________

É tudo por amor.
avatar
izilda
Invincible
Invincible

Feminino Mensagens : 2226
Idade : 60
Localização : São Paulo

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum